sexta-feira, julho 16, 2010

Às más linguas... Mordam-se.

As coisas que nos acontecem são de bradar aos céus... Literalmente.

Então é assim... amigos todos nós temos. Namoradas/os também os tivemos ou temos. E pessoas que não têm mais nada que fazer senão meter o nariz onde não são chamados também...

A essas pessoas faz muita confusão o porque de não estarmos minimamente interessados nas conversas que elas querem ter sobre a vida de "fulano" ou "beltrano". A mim pouco me importa se "A" vestiu vermelho ou "B" expirou em Fá #- (Fá sustenido menor).

Mais confusão me faz, quando sabendo que me estou pouco a borrifar para essas conversas, as pessoas teimam em vir falar comigo. E fico chateado, com certeza que fico chateado (parafraseando os "Gato Fedorento").

O pior de tudo é que me torno taciturno e malcriado com quem quer ter este tipo de "coscuvilhice" com a minha pessoa...

Então foi assim... Certa pessoa (que conheço do meu local de trabalho, mas nem falo particularmente bem), me vinha dizer que alguém lhe disse que,...

Não sei que raio de olhar é que eu dei à senhora, mas ela perguntou se eu estava maldisposto. Respondi prontamente... Sim, ainda hoje espero que as pessoas mordam a própria língua e se engasguem no próprio veneno.

Só depois de dizer é que vi o que tinha saído. Mas já era tarde. Comeu e calou e eu dei meia volta aos cavalos e fui a minha vida.

1 comentário:

* Finding_Neverland * disse...

E quem fala assim não é gago... ;)

Luv u Bá!