sábado, setembro 10, 2016

Regresso

Por várias razões (algumas que a própria razão desconhece) tenho abandonado este cantinho onde deposito algumas partes da minha alma.

Vou tentar voltar a ele com mais frequência.

Por hoje cabe dizer que estou na Vila de Estói. Ficando na sombra da igreja na esplanada do Com Tradições, a tarde é doce.

sexta-feira, outubro 30, 2015

A noite das bruxas, Halloween ou Samhain!

Engraçado como um nome pode encerrar tantas igualdades...

Mais engraçado é a devida apropriação de ritos antigos por novos ritos. Afinal na noite que antecede o primeiro de novembro o véu entre os mundos fica mais fino. Os entes queridos podem vir visitar os seus familiares e com eles partilhar o amor e a paz.

O mais engraçado é ver como se aproveitaram de rituais pagãos e os tornaram em movimentos cristãos. Sim, o Pão por Deus ou o Bolinho sempre existiu... Mesmo no tempo da antiga Grécia, muito antes do nascimento de Cristo.

Por essa altura faziam-se libações à Deusa Hécate senhora da noite e do submundo. Era costume deixar-se nas encruzilhadas comida nos seus altares... Ou mesmo nas portas das casas onde os pobres podiam recolhe-las como forma de louvar a Deusa.

No entanto, o tempo foi passando e estes ritos pagãos foram incorporados na emergente cultura cristã. Ainda que com outra roupagem... Mas ainda assim cópias quase fiéis daquilo que se fazia ancestralmente.

O respeito pelo próximo, a honra dos que já partiram, a celebração de um tempo que termina e a partilha do que temos são transversais à todas as formas de celebração deste dia.

Assim, sejamos tolerantes com todas as formas de Credo. Nada é mais ofensivo do que criticar a forma de como o outro expressa a sua religião.

Afinal, quem está tão seguro daquilo em que acredita, não precisa de criticar a religião do outro.

Assim desejo a todos um Feliz Samhain... Blessed Be.


quinta-feira, abril 02, 2015

Sou assim e depois?

Sou impulsivo... Tenho o coração ao pé da boca. 

Por vezes as palavras saem em catadupa e só dou por elas sairem quando já é tarde demais.
Levo algum tempo a esquecer o que me fazem. Mastigo com dificuldade as mágoas e as decepções.

Contudo tenho uma das maiore virtudes que conheço. Não sou rancoroso. 

Com facilidade me passa a magoa e o desilusão. 

Mudei muito ao logo da minha vida. Tenho tentado falterar algumas atitudes menos boas minhas.

Deixei de ser vingativo (ou pelo menos não tanto).

Relevo as trivialidades com facilidade ao invés de remoe-las até se tornarem uma bola gigante que escapa ao meu controlo.

Sou assim... Um misto de Anjo e Demonio...

Sou calmo como um plácido rio ou explosivo como a erupção de um vulcão.

Sou imprevisivel... Mutável... 

Mas sou EU!! E quem me conhece sabe como sou e gosta de mim por isso mesmo!

segunda-feira, junho 16, 2014

O calor ou o raio que me parta.

Estou naquela fase do dia em que me apetece enfiar galhetas nas trombas das pessoas que me passam pela frente...

Comecemos pelo almoço... A minha frente, uma "amiga", mastigava de boca aberta, e com tal vigor, que lhe conseguia ver o bolo alimentar a ser formado... Apeteceu-me enfiar-lhe com os talheres garganta abaixo.

Depois, e ao sair de onde almocei, uma pessoa MUUUUIIIIITTTOOOOOO espaçosa resolveu que o melhor sitio para se por a "zurrar" ao telefone foi na passagem do resto do pessoal... Nada que um pontapé escadas abaixo não resolve-se.

Quando pensas que nada pode ficar pior, algo acontece que vos deixa ainda mais estupefactos com a estupidez humana...

Serei só eu ou as pessoas estão a ficar mai estúpidas??

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

A resposta mais estúpida que já ouvi!!!

Há coisas nesta vida que me deixam abestalhado, na falta de palavra melhor para descrever aquilo que ainda vou sentindo.

Nos últimos dias tenho tido essa sensação algumas vezes e confesso que não tem sido algo fácil de digerir. Primeiro porque nunca gostei de passar por parvo, seja no que for e segundo porque sentir-me abestalhado presume que eu seja uma besta...

Mas quando temos uma respostas que nos deixam com os cabelos da nuca a fazer o pino e as unhas dos pés a fazer caracóis, então só nos podemos sentir abestalhados e morder a língua para não os mandar meter o concelho onde o sol não brilha (que é o mesmo que dizer para o enfiar no olho do cú).

Passo a explicar: estava eu muito descansado no balcão de um banco quando surge uma conversa do outro lado do balcão sobre a locaização de alguns papeis que são necessários para a actividade da referida instituição. O gerente, e devido a estarem em remodelações, prontamente disse à colaboradora que estava aberto a novas sujestões, mas que os papeis ficariam tal como estavam.

Eu ainda pensei que fosse eu que tinha percebido mal a conversa, mas não!!

Foi mesmo isso que aquele senhor disse, que traduzido de uma forma muito linear é:

"ESTOU A CAGAR PARA O QUE PENSAM!"

Ora e um par e chavelhos cú acima não ia?

domingo, fevereiro 16, 2014

De volta

Não sei porque, mas por vezes dá-me a preguiça e esqueço-me do meu pequeno diário de bordo.

É assim como tentar levantar as fuças da almofada de manhã... Sabemos que te que ser, mas avariasse-nos os sentidos e ficamos meio aparvatados quando aquela voz interior nos diz: "Dorme mais um bocado".

Mas aqui estou de volta para mais uma ronda de aventuras e desventuras por terras Algarvias.

Muito se tem passado neste meio tempo que aqui tenho estado.

Algumas idiotices, algumas coisas mais sérias... Mas muito tenho feito para que a minha passagem por esta  vida seja notada.

Alguém me disse um dia "vive de modo a que não sejas visto, mas que a tua ausência seja sempre sentida". Ainda estou para saber que é o energúmeno que pensa tamanha alarvidade e ainda tem o desplante de a botar cá para fora...

Ora vive sem que sejas visto... UMA PORRA!! Isso significa que cada vez que for atravessar uma rua me arrisco a levar com um VANI (Veiculo Ambulante Não Identificado) pelas ventas... Ou pior, ser atropelado por aquelas senhoras MAGRAS (qual hipopótamo do Zoo) que me mande desta para melhor.

É que acho que ainda sou um cadinho novo para ir fazer coro nas Hostes celestiais...

Mas já me estou a imaginar, todo vestido de branco puro, com uma auréola dourada atacada nos chavelhos, esvoaçando céu acima e céu abaixo, tocando harpa... Lindo. Visão digna de um filme dantesco.

Mas mais se vai seguir nos dias que se avizinham... 

Porquanto é tudo..

terça-feira, outubro 15, 2013

Da dor de cabeça ou esta merda que me assola...

Estava eu aqui posto em sossego, quando desassossegadamente veio de mansinho como se fosse uma carícia.

Começou como um jogo de luzes, qual festa carnavalesca que me toldou os sentidos... Deixou-me zonzo e meio balhelhas...

Depois foi a cegueira temporária... Algo que me deixa mais parvo que as coisas parvas...

Assim que isto tudo desaparece instala-se a dor... Essa famigerada prostituta que me leva a razão e se torna insana.

Agora é aguentar durante cerca de 1 semana (tempo médio em que me dura a dor) e viver com a senhora de profissão duvidosa que me fecunda o juízo e me atazana a cabeça.

Ou seja... Esta porca, ranhosa e badalhoca enxaqueca está novamente a lidar-me a molécula...